EmotionalBLOG

Feel an easy way do feel

coaching e inteligência emocional

Buscar

Patrick sente-se não-pessoa

Ligar a mente ao corpo e o corpo à mente para nos tornarmos mais pessoas e menos actores no meio de algo. No meio de mensagens, no meio de respostas, no meio do caminho para algo Patrick é jovem, curioso e fascinado pela tecnologia. Domina os elementos e isso dá-lhe acesso a tudo o que deseja. Patrick é como tantos outros jovens, mas o pai leva-o a uma consulta. O problema de Patrick é que consome a indústria da informação e sofre com isso. Patrick diz não saber quem é nem o que quer fazer. Diz não ter projectos e não ter ideia do que deseja. E remata: «Nem me sinto pessoa. Sou uma não-pessoa» ________________________ Lembrei-me do etnólogo e antropólogo francês Marc Augé, que definiu em 199

O poder do deixar para trás

_ Deixar cair o ressentimento, a culpa, a vergonha e o medo _ _ Deixar para trás tristeza e raiva por algo ter acontecido como aconteceu _ Talvez a forma mais eficaz de concluir este processo é trazer agora à sua presença gratidão, inspiração e alegria. Proponho-lhe um exercício imediato. Escreva 5 coisas por que está grato ao dia de hoje, neste preciso momento. Escreva num papel, no bloco de notas do telemóvel, num guardanapo de papel se estiver no café. Registe a constatação. Não lute com o passado e acontecimentos idos que lhe deram experiência. A lutar vai fortalecê-los em si, sendo que agora nada a fazer há. Se decidir lutar contra isso, ficará a olhar para trás. Crie antes uma realidad

Um coach tem de se conquistar

Ser coach está ao alcance de todos mas nem todos conseguem conquistar-se e regular os seus instintos mais primários. Principalmente o de opinar e dar sugestões sobre a vida dos outros. E enquanto uma pessoa não se conquistar, não será coach de ninguém porque nem sequer é coach de si própria. O que diferencia o estado de coach do estado de pessoa é a dimensão de responsabilidade. Quando és apenas tu, como pessoa, tens responsabilidade sobre ti e segues as regras gerais socialmente aceites quanto a empatia, simpatia, etc. Quando és coach tens responsabilidade sobre o outro e os níveis de empatia e compaixão são muito mais altos. - Numa conversa dás opiniões, sugestões, teces considerações, ges

6 coisas que o Coaching não é...

Uma entrevista de coaching respeita um método próprio e requer um entrevistador (coach) bem estruturado e atento aos seus próprios processos internos. Para poder diferenciar um bom de um mau profissional, vejamos 6 pontos do que é que não é um encontro ou sessão de coaching? Será o que define um Coach de alguém que diz que é Coach. 1 - Não é uma Conversa = Conversar tem uma dimensão informal em que se trocam e partilham ideias. É um exercício de convivência informal, sem uma agenda definida nem um objectivo final. A superficialidade da abordagem dos assuntos e a variedade dos temas abordados levam apenas a momentos de bem-estar entre pessoas, em que uma até pode participar muito pouco. - Alg

4 perguntas para o ressentimento

Que perguntas deves fazer, cujas respostas te farão dar o passo que queres? A mudança descansa nas respostas, se as deres com seriedade e sinceridade. Estás ressentido/a com um episódio antigo. Alguém ou uma situação causou-te insatisfação, desgosto, sentimento de injustiça. Ficaste ressentido/a com o sucedido e agora mesmo, passado tempo, meses, até anos, continuas a matutar no sucedido com aquele inconformismo, próprio de quem está prisioneiro de um tema. Ficaste e permaneces com ressentimento. Decidiste e aceitaste ficar com essa lembrança magoada. A forma de te libertares passa por duas fases: 1 - Fazeres a ti mesmo/a 4 perguntas simples, curtas e directas 2 - Responderes a essas pergunt

© 2013 by JD communication - Portugal - jd@jdias.org - 913254041