• JDias

Se a mente come porcarias...


Tão perto e ao mesmo tempo tão distante. Tão fácil e ao mesmo tempo tão difícil. Ali à mão e ao mesmo tempo tão inacessível.

E tão-pouco apenas à distância de uma decisão e de uma acção continuada. Mudar, em definitivo, a dieta mental.

Ao contrário das outras dietas que tantas vezes implicam ter fome, nesta nem por isso. Arrisco a dizer que é passar a empanturrar-se de outros alimentos. Alimentos para a mente

Dieta mental é a dieta de pensamentos e ideias. O que implica alterar a dieta?

- Ler livros de desenvolvimento pessoal

- Frequentar eventos, palestras, workshops (até gratuitos)

- Acompanhar com outras pessoas com alimentação mental adequada

- Não ler jornais, não ver telejornais

- Passear ou viajar

- Tirar notas num pequeno bloco

- Tornar-se exigente e requintado no tipo de assuntos

Note que muita gente se afirma requintada nos gostos, dizendo que se tivesse dinheiro iria a bons lugares, comeria a melhor comida, viajaria para países longínquos.

Note agora também que para ser mentalmente requintado não precisa ter dinheiro, basta ter a vontade e o interesse real.

Trata-se de fazer com que o seu cérebro não coma porcarias. E ao fazê-lo vai implicar nos seus comportamentos, vai implicar nas suas competências, vai implicar nos seus valores, vai implicar na sua identidade. Sentir-se diferente é quase o mesmo do que ser diferente.

Seja requintado e aplique o seu bom-gosto na sua mente, em si próprio/a. Você reproduz as porcarias que a sua mente consome. Para que a sua mente não coma porcarias, alimente-a de outra forma. É barato, é grátis, é fácil, está ao seu alcance, é imediato.

Lembre-se que, se é fácil fazer

é ainda mais fácil não fazer

#liderança #emoções #desenvolvimentopessoal #autoajuda #afectos #sentimentos

0 visualização

© 2013 by JD communication - Portugal - jd@jdias.org - 913254041